Dia dos Pais Visto do outro lado (Considerações)

DICA DE MÚSICA: Eu quero Amar

Então lá vão as considerações…

esperança

– Muitas crianças, naquela comunidade ou em outras, logo são marcadas em suas vidas. É complicado expor mas certamente agressões físicas e morais elas sofrem a luz do dia. Todos vêem e todos nada sabem. Na adolescência podem sofrer abusos, ou já se envolvem com vícios e a ilusão da vida. Afinal, também estão no mesmo mundo que nós, mas elas vivenciam tudo isso em uma velocidade e profundidade muito mais destruidora. A tendência, considerando os fatores de vida, de perspectiva, de apoio, de família, de histórico… não são animadoras pra não dizer que são as piores.

– O mundo atesta essa perspectiva… nas cadeias… nas ruas… nas comunidades mais pobres… aqueles que ainda não se perderam nos padrões morais das leis dos homens (que são tolerantes), já estão enraizados em imoralidades e perversões… a cosmovisão das comunidades atualmente, é o prazer a qualquer custo para os jovens e mais jovens (adolescentes).

Então… nada podemos fazer?

Assisti um vídeo neste ano que dizia que as crianças que tinham visão do seu futuro, que conseguiam visualizar o que queriam, conseguiam (independente do evangelho) esforçar-se e transpor as limitações da sua realidade existencial.
Lógico, que o quero é não só produzir uma vida, mas uma nova vida. A vida em Cristo porque a outra hipótese são trevas, é morte, preso aos desejos da carne, aos frutos da carne, preso no pecado.

Como Jesus mesmo disse para não impedirmos que as crianças se acheguem até Ele, e entendendo que nosso desafio como igreja é de participar das dificuldades, muitas delas são opressões sociais, no lugar em que estão inseridas essas pessoas. podemos se é que não devemos, já que a vida delas são importantes:

– Expressar esse amor suprindo necessidades físicas, emocionais e espirituais. Participando dentro da comunidade dos seus desafios, incentivando e apoiando a serem protagonistas e participarem do desenvolvimento de suas vidas. Isso só é possível por meio de princípios de Deus e assim acredito que o Reino de Deus se expande.

– Essas crianças, devem ser amadas, cuidadas, incentivadas, apoiadas; e que a cada encontro, a cada semana, possam ser inspiradas por Deus a sonharem com nova história, recebendo novos princípios e valores, sendo visionárias de um futuro encravado por meio do Espírito de Deus.

– Se uma dessas crianças quebrar essa lógica de vida, ou se alguém interferir na vida de um desses pequenos e sua trajetória for alterada, vai ter valido a pena. Penso que quando Jesus conta a história que nós o alimentamos, o visitamos preso, demos roupa, abrigo, e fizemos isso a Jesus quando fazemos isso a pessoas… Ele quer dizer algo em Matheus 25. Porque Ele também diz que os que não vão entrar não praticam estas coisas… mas praticam iniqüidades ou maldades.

– Se a bondade é prova de que somos Dele, pois cremos e nos arrependemos para sermos salvos por Jesus. Então essa bondade é fruto do Espírito de Deus, que se torna importante quando em repetidas histórias Jesus diz que não entrarão no Reino dos Céus os que praticam o mal. Como em Lucas 13:28 que se ouvirá que o Senhor não conhece alguns, desesperados, batendo na porta pra entrar no Reino dos Céus, mas o Senhor diz que não conhece porque praticam o mal. Que mal é esse e que bem é o que pensamos que vivemos? É a bondade do Espírito de Deus que só pode usufruí-la quem creu em Cristo e recebeu o consolador.

Como em Mateus 7:22 e 23 em que o Senhor diz: “ Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

– Como em Mateus 5 está escrito: “assim brilhe a luz de vocês diante dos homens para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês que estão nos Céus”… será que se formos até eles, em suas vidas, se comermos com eles, não verão a luz que está em nossas vidas? Será que não glorificarão ao nosso Deus que estás nos Céus…

– Por meio do amor a eles e no desejo de ajudar, que por expressões a verdade seja revelada pelo Espírito Santo e o que fizermos para crianças, jovens, todas as pessoas, sejam edificados pelo Senhor e para Ele. Afinal, seja rico ou pobre quem revela o pecado, a justiça e o juízo é o mesmo Espírito Santo de Deus…

Precisamos sermos de Cristo para expressarmos bondade divina ! A bondade que mostra que somos bem vindos no Reino do nosso Pai e do nosso Senhor Jesus.

* Se não está entendendo veja A PARTE 1.

Fonte desses comentários tem influências dos Livros: O Reino Entre Nós e A Outra Espiritualidade.

Também pelo Curso de Missão Integral na Missão Cena. e pelo projeto Fazendo Diferença, no qual conheci as crianças das histórias na parte 1 e parte 2.

Nos ajuda Jesus a viver como o Senhor cada vez mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s