História de Jam: Anseio por família

(passos rápidos no corredor)
toc, toc, toc
– Vó, cheguei !
– Jam, é você? já estou indo meu netinho.
– Tá bom.

– Que prazer em vê-lo. Quanto tempo você não vem visitar a vó.
– É que estou estudando muito e o meu material escolar (notebook) está dando muitos problemas.
– É menino, desde que substituíram os cadernos e livros por notebooks a educação têm se transformado.
– Meu netinho jam, diga-me, que dia é hoje ?
– Ai vó, você não sabe ? Hoje é dia 4 de Abril de 2040.
– Parece que foi ontem que estávamos vivendo alguns belos momentos no ano de 2010.
– Vó, pare de me enrolar, eu vim aqui para ouvir aquelas belas histórias que me conta toda semana a tarde.
– Ah sim jam, lógico que te conto mais sobre quando eu era mais jovem.
– Hoje vou lhe contar de algo muito especial que raramente se vê no tempo em que nós vivemos.

Há muito tempo atrás, por volta de 1990, ainda podia se ver isso com mais facilidade. Toda menina, logo pequena, criava em sua mente imagens maravilhosas, eram escritoras mirins, e imaginavam… imaginavam…
Toda menina já crescia tecendo em suas idéias como seria quando encontra-se um namorado e, com ele, pudesse casar.
Isso foi perdendo espaço entre as pessoas. Depois do ano 2000, após uma avalanche exploradora de exibição do corpo feminino com músicas denominadas na época como axé, surgiu outros tipos de músicas (funks) e comportamentos mais exibicionais tomaram conta da sociedade daquela época. Começou a ser comum falarem em divórcios… (o jovem interrompe a sua vó)
– mas vó, o que é um divórcio ? Desde do momento que comecei a entender o mundo, vejo meu pais se relacionando com muitas pessoas diferentes, e os pais de meus amigos também são assim, isso é normal ?
– Não, jam. Isso tornou-se comum na sociedade em que vivemos, mas a vida de um casal era maravilhosa. Deixe-me te contar um pouco sobre isto.

Naquele tempo, era maravilhoso conhecer um rapaz e ver que seria possível formar uma família com ele. Então ambos namoravam, noivavam e se preparavam para o grande dia. Eu ainda pude ter um apoio de amigos que andavam juntos com a gente na igreja local, eles nos aconselhavam, oravam com a gente e foram os nossos padrinhos e amigos em todo o tempo até os dias de hoje.

Os casamentos eram grandes eventos que celebravam a alegria humana, cumprindo uma vontade agradável a Deus. Eu pude participar e ver belos casais. Eventos deste tipo que aconteceram em casas, chácaras que mais pareciam filmes que tinha visto no cinema e momentos especias deste gênero em igrejas.

Vi uma prima se casar e quando ela foi entrar na igreja, ela entrou cantando até chegar ao noivo na frente da igreja que começou a cantar junto com ela.

Um outro amigo, era o noivo da noite, estava na frente da igreja esperando sua noiva entrar e, quando ela aparece na porta, ele começa a bater palmas eufóricamente, surpreendendo a todos, inclusive a noiva que se emociona e, toda a igreja começa a aplaudir juntos. Foi incrível.

Isso não acontece mais nos dias de hoje. Os jovens crescem sabendo que os mais velhos podem ter filhos e ser solteiros. O governo brasileiro e dos maiores países do mundo já os reconhecem como família desta forma. Difícilmente vemos uma família formada por pai, mãe e filhos. Isso é um caos jam, é muito triste.

(neste momento a vó se emociona e começa a chorar)

– Vó, que história incrível. A senhora poderia me ajudar a encontrar uma noiva?
– Jam, eu desejo que você seja um ponto de luz em tamanha escuridão que impera dentro de nossa sociedade. Conte essas histórias aos seus colegas e se quiser, traga-os aqui que eu conto pra eles.
– Vó, você não me respondeu. Você me ajuda ?
– Jam, eu não quis te forçar a isso. E, só porque você me viu chorar, não precisa fazer isso por mim.
– Vó, cresci vendo meus pais distantes, não entendia muito bem, mas sentia-me triste. Apenas uma vez, visitei um amigo, e pude ver ele, seu irmãozinho com seu pai e sua mãe. Foi sensacional. Enquanto eu ouvia a sua história me lembrava disso. Também me lembrei de versículos bíblicos que a gente ouve na igreja, apesar que lá as pessoas não têm falado muito nisso. Parece que tudo virou um senso comum para aceitar as pessoas como elas são esquecendo-se assim das palavras de Deus.

– Quero te mostrar uma coisa vó.
(o menino jam pega sua carteira e há um bilhete nela. Ele abre o bilhete)

– Está vendo este bilhete vó?
– Sim filho.
– Foi meu avô que me deu. Ele disse que este verso o fez prosseguir muito tempo de sua vida enquanto não encontrava a mulher com quem repartiria risadas e sonhos, brigas e perdões… que repartiria vida em família.
– E o que está escrito aí jam ?
– É um verso que diz: ” Termine primeiro o seu trabalho a céu aberto; deixe pronta a sua lavoura. Depois constitua família. ” (Provérbios 24:27). Ele me disse que foi um verso que Deus sussurrou ao seu ouvido quando estava muito abatido e se questionando sobre sua vida.
– Ele me pediu para guardar este verso e depois que tivesse a minha família que eu pudesse repassá-lo para meus filhos.

– Jam, conte comigo para o que você pediu. Além de orar por você, vou falar bem do meu netinho Jam para todas as meninas que ver aptas para viver ao seu lado.
– Combinado Vó. Esse é o nosso acordo.

(Eles deram um abraço bem forte e demorado. A vó deixou escapar mais uma lágrima que escorreu pelo seu rosto e pousou sobre a cabeça de jam.
As orações dela estavam sendo ouvidas, pois seu netinho estava crendo e vivendo uma vida diferente, capaz de ser dada apenas pelo Criador da Vida por intermédio de Jesus Cristo. E a vó ainda pode saber de algo que há muito tempo ela não ouvia falar sobre seu marido que está falecido. O verso que o fez prosseguir adiante até encontrá-la.)

Da mesma série de contos do Jam – veja a primeira história: A história de Jam

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s