E se eu estiver errado ?

Bom dia galera,

Penso que esta poderia ser a pergunta que todos deveriam se fazer.

Há mais ou menos um ano atrás, fiz um Curso de MIssão Integral na Missão Cena na regiao da Luz em São Paulo. Uma das aulas foi sobre Pós-Modernidade ministrada pelo Pastor René Kivitz. E ele diferenciou claramente o que é isso.

Ele citou que aprendeu de um colega que a diferença entre a pré, a modernidade e a pós é que:
– Na Pré-modernidade: Deus estava no centro.
– Na Modernidade: o Homem (ser humano) estava no centro.
– E na Pós-Modernidade: não há centro.

Acrescentando meus entendimentos no dia, guardei que:
– Na Pré-Modernidade: as motivações para tudo o que o Homem era fazia, supostamente era Deus. Naquele tempo houve inquisição, a igreja da época também era o governo e as suas ações, diziam eles, eram motivados pelo que criam de Deus. Logo descobriu-se que o que faziam não era o que condizia com a Palavra de Deus. Enfim, o que se pensava e era feito se dizia que era motivado em Deus.

– Na Modernidade: Foi marcado pelas descobertas científicas, então o Homem começou, por causa de si, buscar melhorias tecnológicas para soluções de problemas. Desta época surgiu o jargão: “será? me prove.” Tudo que era dito ou conversado era requerido provas (como é comum nos processos científicos) e, assim, também queriam fazer na busca e crença em Deus.

– Na Pós-Modernidade: que é o tempo atual que vivemos, com excesso de informação em alta velocidade e disponível a todos. Este tempo é marcado pois o ponto de vista de cada um é o que forma a verdade para cada um. Ou seja, é possível encontrarmos em uma conversa entre 10 pessoas, 10 pontos de vista diferentes e 10 afirmaçoes de verdades diferentes que eles têm usado para viver. E os comportamentos, o que fazemos, são reflexos de nossas crenças.

A questão então é, entendendo que temos pontos de vista tão fortes que (inevitavelmente) assumimos como verdades e assim agimos, pensamos e explicamos o mundo (tem haver com cosmovisão); e se estivermos errados ?

Aprendi, logo que me converti, e com um desejo enorme em compartilhar o que estava aprendendo na Biblia (pregar), com um amigo e líder que me ensinou muito do que levo para a vida na caminhada com Jesus. Ele me disse, sempre que for trazer uma palavra sobre Deus, na igreja ou em qualquer outro lugar, se questione, se o que você vai falar tem haver com o que a Biblia diz.

Ou seja, ele me disse para me perguntar: e se eu estiver errado ? o que vai avaliar e servir com base de que posso estar na direção certa só pode ser a Biblia. E essa é a verdade mais clara e a maior base que podemos ter em tempos tão relativistas.

A Biblia, que é a palavra de Deus, é a verdade. Tudo que eu preciso para entender, aprender, andar com Deus, saber mais sobre Ele, em Cristo Jesus.

O objetivo de ter escrito isto foi para que nos perguntássemos mais: e se eu estiver errado ?
– Antes de tomar decisões difíceis.
– Antes de dizer sim ou não à outras pessoas.
– Antes de explanar nossos “belos” argumentos mais agudos criticando pessoas e grupos.
– Antes de nos acharmos grandemente sábios ou descobridores de verdades preciosas.
– Antes de achar-nos orgulhosos e arrogantes.

Pergunte-se: E se eu estiver errado ? ( A luz para revelação e avaliação para a resposta é a palavra de Deus)
E mesmo assim, poderemos encontrar apenas o que queremos ver para chegar na resposta que queremos.
Podemos usar a Biblia como argumentos para nossas teorias. (eu sei que isso torna tudo mais difícil)

As pessoas encontram o que querem em Jesus. Enquanto Ele caminhou na terra, muitos se aproximavam dEle para encontrar algum erro no que ele falava. Para ouvir uma blasfêmia de sua boca. Tudo segundo seus entendimentos. Assim eram fariseus, saduceus, líderes religiosos e mestres da lei. E a estes Jesus não explicava claramente o que ensinava e, por isso, falava por meio de histórias (parábolas).

A todos que procuravam Jesus, por crer nEle, dando ouvidos a Ele como enviado por Deus para nos salvar de nós mesmos e do nosso entendimento, mesmo quando estas pessoas (discípulos) não entendiam as histórias, Jesus explicava detalhadamente os símbolos utilizados e o que queria dizer.

O que temos buscado de Jesus ?
O que temos afirmado dEle e do seu povo ?
Devemos nos perguntar, a luz da palavra de Deus: e se nós estivermos errado ?

Porque, utilizando o entendimento de lucas 20:1-8, senão formos verdadeiros em revelar o por que estamos buscando, agindo, falando ou querendo todas estas coisas; segundo a citação bíblica, TÃO POUCO JESUS nos explicará o porque Ele tá fazendo algumas coisas, ou melhor, como ele faz, com que autoridade, quem Ele é para fazer isso… TÃO POUCO JESUS vai se revelar a nós e nos mostrar a verdade contida em sua palavra.

” Disse então Jesus: tampouco lhes direi com que autoridade estou fazendo estas coisas”. (Lucas 20:8)

Mesmo acreditando que sempre careceremos de mais Luz (mais de Cristo e da ação do Espírito Santo) para revelação da Palavra de Deus, ainda sim, será melhor andar conforme o que já temos revelado de verdade dela em nossas vidas, tomando cuidado com nossos excessos que têm motivações egoístas.

Texto influenciado por:
– Lucas 20:1-8
– E outras experiências

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s